A BALADI, juntamente com o Agrupamento de Baldios da Estrela Sul, foi convidada a participar no projeto INOVAJUNTOS. Este projeto tem como objetivo estimular o intercâmbio internacional e a formulação de soluções através da partilha de problemas comuns. Os Agrupamentos de Baldios despertaram curiosidade nos diversos interlocutores do projeto e os Baldios foram convidados a integrar o projeto porque desenvolvem um modelo de gestão comunitária inédito e podem servir como referência para a proposição de estratégias inovadoras para a gestão e participação cidadã em diferentes territórios brasileiros e portugueses.

Assim, integrantes da BALADI e do Agrupamento de Baldios Estrela Sul participam numa missão técnica, entre os dias 20 e 29 de maio, no Brasil. A viagem integra a agenda de cooperação multilateral desenvolvida desde 2020 com o financiamento da União Europeia e coordenada pela Confederação Nacional dos Municípios, no Brasil e o Centro de Estudos Sociais (CE) da Universidade de Coimbra.

No Brasil, a programação da visita começa em Brasília, com uma série de conferências sobre cooperação internacional e inovação e prossegue com visitas técnicas regionais programadas para cidades localizadas em quatro pontos do país. A delegação dos Baldios portugueses irá conhecer experiências de agroecologia e agricultura familiar, além de programas oficiais de combate ao fogo no bioma cerrado. A agenda segue na cidade de Goiás, onde a delegação portuguesa vai conhecer experiências comunitárias de gestão ambiental e compartilhar seu conhecimento.

Esta dinâmica de trabalho vai privilegiar o intercâmbio com entidades parceiras brasileiras e desenvolver os temas relacionados com os clusters que formam o projeto de cooperação: desenvolvimento económico, cidades verdes e mudanças climáticas, desenvolvimento regional e consórcios, espaços inclusivos e inovação cultural e social. Os participantes serão estimulados a pensar sobre a atuação a nível local, sob o ponto de vista da qualidade da gestão, da igualdade de género, da democracia local, da sustentabilidade ambiental e do diálogo com jovens e crianças. A expectativa é que a missão resulte numa agenda de colaboração e acordos de cooperação multilateral.

Sendo esta uma experiência de partilha espera-se que por meados de outubro deste ano um conjunto de entidades brasileiras, e portuguesas, possa ver in loco o trabalho desenvolvido em Portugal pelos Baldios e, mais concretamente, os resultados do projeto de Agrupamentos de Baldios dinamizado pela BALADI.